C.A.O.S.

Quem sou eu para comentar sobre o Rio de Janeiro, não?

Mas mesmo assim vou expressar o que penso sobre o caos que tomou conta da Cidade Maravilhosa.

O problema da violência no Rio não é culpa do Exército, que é o vilão escolhido do momento. Também não é da Polícia e muito menos dos traficantes, que exercem seu ofício criminoso, mas que chegaram à atual situação de poder por conta da inércia das autoridades.

A culpa da violência no Rio é dos POLÍTICOS!

Uma sucessão de governos populistas destruíram o Rio e o entregaram ao tráfico de drogas de mão beijada. O tal "socialismo moreno"impediu a polícia fluminense de fazer operações nos morros cariocas por um tempo suficiente para que a bandidagem se estruturasse. Bandido é como aqueles caracóis africanos que infestam cidades brasileiras: Uma vez que encontra campo fértil, se multiplica do dia para a noite e só o fogo dá um jeito.

Mas as autoridades cariocas foram contemporizando. Uma sucessão de governadores manés e prefeitos estúpidos, levando décadas para construir penitenciárias e prometendo obras faraônicas para jogos Pan-Americanos e Olímpicos, sem pensar que o dinheiro torrado no Engenhão bem poderia ser utilizado para contratar mais policiais ou aumentar os complexos penitenciários de Bangu.

A mesma classe política que age desse modo irresponsável, é que deu habeas-corpus na marra para um deputadinho preso por suspeita de corrupção. Aliás, na Assembléia Legislativa do Rio, há uma tremenda saia justa por conta disso - decretaram o habeas corpus e depois descobriram que há provas suficientes para cassar o mandato do gajo, mas ninguém se ofereceu para relatar o processo.

Ou seja, todos os dias, os políticos fluminenses e cariocas dão provas de seu populismo torpe, sua irresponsabilidade e inconsequência, que mantém a polícia desatualizada em equipamentos, defasada em pessoal, treinamento e estratégia. Daí quando a coisa aperta chamam o Exército e quando dá m... porque soldado é treinado para matar, ele não sabe fazer policiamente ostensivo, deixam esse fuzuê dos últimos dias...