CADERNOS DE VIAGEM - 5 (Serra Gaúcha - III)

Caxias do Sul, já escrevi aqui, é uma cidade industrial. Gigantes como Agrale, Marcopolo, Randon, Tramontina e Mundial são empresas que carregam o nome da bela metrópole da serra para todo o Brasil, senão o mundo.

Mas em meio a tantos parques fabris, encontra-se o Chateau La Cave, uma construção em pedra, datada de 1968, que simula um castelo medieval no meio de uma vinícula no distrito de Ana Rech. Belíssima construção de propriedade da família Basso (vinhos Canção) onde se produzem vinhos finos e onde há um ótimo restaurante, além do "tour" pelo prédio.

Essa é a vista pela entrada que dá para a BR-101.No verão, essa vegetação amarelada fica multicolorida, são hortênsias, que envolvem a paisagem.




Vista da entrada principal. Notem os jardins extremamente bem cuidados.



Quadro das almas. Réplica de um quadro existente numa igreja medieval italiana. À esquerda, a representação da almas boas, que sobem ao céu. À direita, a das almas ruins, condenadas à danação. O fiel pode contribuir para que as almas boas subam ao céu, depositando moedas no prato da balança do lado das almas ruins. As moedas caem em um cofre.






Réplica da famosíssima boca da verdade, cujo original está na Itália. Ela está instalada no Salão das Bandeiras, que é disponibilizado para eventos, como casamentos e formaturas.






Salão das Bandeiras. É importante ressaltar que boa parte do processo de produção dos vinhos Chateau La Cave é feito no castelo, o que explica os tonéis de alumínio.





Vista da taverna, onde se degustam os vinhos.






Detalhe dos vitrais.

Clique sobre as fotos para ampliar.
Uso livre na internet, desde que citada a fonte.


Semana que vem: Parque da Ferradura, Canela.