O BRASIL EM TÓPICOS

1. A "MILITÂNCIA" DO GOVERNO

Recebi ontem o e-mail desaforado de um analfabeto desses que se diz "esquerdista", mas em verdade é bolivariano e, portanto, desonesto, burro e lotado em cargo de comissão onde recebe sem trabalhar.

Segundo ele, o Datafolha atesta a enorme popularidade do presidente Lula, e que é inútil que os "direitistas" de plantão o ataquem e coisa e tal, ou o critiquem por conta do caos em que a imobilidade do governo deixou o setor aéreo, mesmo tendo o então candidato Lula avisado ainda em 2002, na campanha, que isso podia acontecer.

Só me pergunto onde está a lógica dessa gente?

Até semana passada, a Folha de S.Paulo e consequentemente o Datafolha que é de sua propriedade, era um órgão golpista da elite branca, a mentir sobre o acidente da TAM para prejudicar o governo Lula. Ontem, para eles, virou um órgão com credibilidade.

É caso de não entender como funciona a imprensa livre mesmo... e de falta de neurônios na cabeça!

A pesquisa apenas mostrou o óbvio, mas partiu de um órgão da "elite branca" e foi registrada por todos os grandes órgãos de imprensa, o que é sintomático de que esta mesma imprensa não mente como os "esquerdistas" vivem a choramingar. A imprensa diz a verdade, são eles que não a aceitam quando é desfavorável aos seus interesses mesquinhos... Hugo Chaves faz escola entre os desonestos!

Mas eu pergunto para os "bolivarianos":

A Folha tem ou não tem credibilidade?
A Folha mente ou não mente?

2. MARICAS BOLIVARIANO

Bem dito que o covarde comentarista não deixou link de retorno ou e-mail, embora tenha mentido, usando o nome de um blog de um leitor meu para se "identificar".

COVARDE! Sem contar que me ameaçou de agressão física, como se eu tivesse medo de um maricas bolivariano como ele.

3. POR QUE NÃO FUNCIONA?

Olhem esta matéria da Agência Estado e tirem suas próprias conclusões:
Contratações sem Concurso Incham a Infraero.

4. PASSEATA

Teve pouca gente na passeata aqui em Curitiba.

Gritou "Fora Lula!", tal qual os "esquerdistas" gritavam o "Fora FHC!" anos atrás. A diferença é que os petistas gritavam isso e não se importavam se a imprensa noticiasse. Agora, se a imprensa noticia é venal e da elite branca.

Mas eles foram lá e protestaram pacificamente, ao contrário do que fazem os "esquerdistas", como os palermas que promoveram quebra-quebra na visita do presidente dos EUA, ou os movimentos de sem terra que invadiram o Congresso Nacional.

Deixo uma foto:



PS: Ao insolente "esquerdista" mal-educado que visita meu blog, deixo esse texto do Clóvis Rossi, que deixa escancarada a incapacidade de gente como ele:

Um caso para o Procon

Os quadros petistas, com isoladas exceções, continuam se rotulando de "esquerda", como alguns o estão fazendo nessa discussão indireta com o "Cansei".
Bom, vejamos o que disse dessa gente o guru máximo, Luiz Inácio Lula da Silva, em dezembro passado: "Se você conhecer uma pessoa muito idosa esquerdista, é porque ela tem problemas".

Como quase todos os líderes petistas, bem como seus bajuladores na mídia e na academia, já têm uma certa idade, só cabe uma de duas possibilidades: ou "têm problemas" ou são uma fraude.

Fico com a segunda hipótese.

Mesmo quem "tem problemas" há de reconhecer que a esquerda não manda no governo, até porque Lula só vê "problemas" em quem, com a idade, não sai da esquerda.

Duas das três principais políticas macroeconômicas, a monetária (juros) e a cambial, são executadas por Henrique Meirelles, que não "tem problemas" em ser de direita. A menos, é claro, que o PT o considere "o banqueiro do povo". Ridículo, mas possível na facção descerebrada do lulo-petismo.

A terceira política, a fiscal, é imposta pelos mercados (não os "mercados populares", mas os financeiros). São de esquerda?

Sempre haverá, entre os descerebrados, os que dirão que as bolsas-esmola são de esquerda. Não passam da aplicação prática da frase de Maria Antonieta: "Não tem pão, comam brioche". No Brasil-2007, fica assim: não tem emprego, não tem instrução, não tem como sobreviver pelos próprios meios, comam bolsa-esmola. Nada contra, aliás.

Melhor brioche que fome, óbvio.

Mas vamos parar de usar rótulos fraudulentos para pessoas e partidos. O rótulo "esquerda" hoje aplica-se ao PSOL, entre os partidos representados no Congresso. O do PT está com o prazo de validade vencido há pelo menos quatro anos e meio. Procon nele.

CLÓVIS ROSSI