Pular para o conteúdo principal

LAZER EM DEPOSITOS DE FERRO VELHO




A manchete do G1, refere-se a um acidente em um parque de diversões, onde morreu uma adolescente.

Depois do acidente constataram que o tal parque não tinha alvará municipal e que os laudos de segurança não tinham nenhum rigor analítico sobre o verdadeiro estado de conservação daquelas coisas montadas sobre caçambas de caminhão.

Todas as vezes que um parque desses se instala aqui na minha cidade escrevo a mesma coisa: que é preciso cuidado, de que essas estruturas metálicas são montadas e desmontadas 15 vezes ao ano, de que nem sempre elas são vistoriadas por bombeiros, etc...

Na última vez que isso aconteceu, pedi informações por escrito para a prefeitura (sobre o alvará), para o Ministério Público (sobre o barulho que aquela porcaria causava e os horários inadequados) e para os bombeiros (sobre a segurança dos equipamentos).

Ninguém, absolutamente ninguém vistoriou o tal parque e ainda houve riobranquenses que disseram que eu estava atrapalhando o divertimento do povo, que consistia basicamente em usar aqueles brinquedos e depois ficar até as duas da madrugada bebendo álcool em praça pública com os filhos a tiracolo, tratando de impedir o sono dos pobres coitados que viviam em volta do local onde se instalou aquele lixo de suposta diversão.

A única providencia tomada por alguém foi pontual: um bombeiro foi até o estabelecimento entregar uma guia referente a taxa de vistoria. A guia provavelmente foi paga, mas a vistoria não foi feita, até porque não se faz isso sem uma equipe de pessoas que efetivamente confira o funcionamento de eixos, de conexões metálicas, de motores elétricos, etc... como eu moro em frente do lugar onde aquela montanha de lixo então se instalou, posso atestar a omissão completa das autoridades.

Esta senhora que perdeu a filha tem absoluta razão, a maioria desses parques itinerantes são depósitos de ferro velho. São lixões móveis que se aproveitam de prefeituras incompetentes, da falta de bombeiros e de promotores de justiça e, claro, do povo que não pensa, que vendo uma montanha de ferrugem e aço entortado sobre caminhões com pneus carecas, ainda se dispõe a subir naquelas coisas levando os filhos junto.

E coloque-se nesse contexto também alguns circos com arquibancadas podres de madeira, lonas esburacadas e gaiolas onde maltratam animais para delírio de gente que não pensa nem na segurança dos próprios filhos, que dizer no abuso contra a vida de animais indefesos.


Acidentes como este são apenas a ponta de um iceberg, existem milhares de parques e circos rodando pelo país afora sem alvarás e aproveitando-se da omissão completa da autoridades e da ignorância de pessoas incapazes de perceber o perigo mais iminente. É apenas a espera da próxima morte...

Postagens mais visitadas deste blog

O DISTRITÃO NÃO SOLUCIONA, MAS É MELHOR DO QUE HÁ HOJE

Existem dois tipos de eleitores no Brasil. O consciente, que vota naquilo que o candidato representa (para o bem ou para o mal), e o conivente, aquele que troca o seu voto por alguma benesse, ignorando as falhas gritantes do candidato.
Aqui, em Rio Branco do Sul, se um indivíduo não gastar no mínimo uns 100 mil reais não tem chance alguma de se eleger vereador. Quando meu pai foi candidato, 40 anos atrás, todo dia tinha fila na porta de casa, de gente pedindo dinheiro, cachaça, carona para ir para Curitiba, traslado para levar a mãe na benzedeira, contribuição para churrasco, material de construção, etc... e isso foi bem além da campanha, uns 10 anos depois ainda tinha gaiato dizendo que votou nele, emendando isso com pedido de trocados para gastar no boteco, e isso que não foi eleito, nem tentou de novo depois.
Moral da história: as campanhas eleitorais não são caras porque os candidatos querem gastar, elas são caras porque boa parte do eleitorado é corrupto e desonesto. E num ambie…

VIRAR PESSOA JURÍDICA PODE PREJUDICAR SUA APOSENTADORIA

Nestes tempos em que se discute com 15 anos de atraso uma reforma previdenciária profunda que ataque um dos dois principais problemas fiscais brasileiros, o déficit crescente do INSS (o outro é a conta absurda de juros), não deixa de ser importante discutir o efeito de transformar o empregado em pessoa jurídica.
Para nós, contabilistas, é o melhor dos mundos. O empregado de certa empresa vira pessoa jurídica, nós recebemos os honorários de tabela e ele ainda desconta 11% (quando somos pessoas físicas) do valor que é nossa contribuição previdenciária. Mas para o ex-empregado as coisas não são assim tão simples.
Quando você aceita virar pessoa jurídica, imediatamente tem de pensar em como ficará sua aposentadoria. Um empregado que ganhe R$ 15 mil mensais, contribui para o INSS pelo máximo da tabela, ou seja, ele está pagando para, quando completar o tempo e a idade, aposentar-se com um valor de aproximadamente R$ 5 mil por mês, talvez um pouco menos dependendo de sua média de contribui…

O ADEUS AO MAIOR DOS COXAS

"...não deixem que o Coritiba caia para a segunda divisão. Faça essa diretoria montar um time forte. Ano que vem o Coritiba completa 100 anos e precisa estar disputando o título brasileiro. Montem um time forte. Pensem grande. Lá do céu vou comemorar junto com vocês... "Abro o Coxanautas e vejo a notícia triste, o falecimento do maior dos Coxas.

Evangelino da Costa Neves, o "Chinês", veio de São Paulo e se apaixonou pelo Coritiba, clube pelo qual praticamente deu sua vida com esforço e dedicação como o de quem constrói o futuro de sua própria familia.

Digo aos meus leitores e lembro aos Coxas mais jovens as grandes conquistas deste homem incomum para nós Coritibanos: Construção do estádio Couto Pereira, Campeão Brasileiro, Campeão do Torneio do Povo(*), Fita Azul na Europa e 12 vezes campeão paranaense. Mais conquistas? Eu posso listar: Dirceu, Kruger, Kosilec, Luis Freire, Eli Carlos, Aladim, Manga, Duílio, Tobi, Tostão, Rafael Camarota, Dida, Edson, etc... é prec…