Pular para o conteúdo principal

SIMBOLISMOS NÃO RESOLVEM PROBLEMAS

É um saco cumprimentar pessoas e ser instado a tomar certas atitudes apenas por simbolismos, que na prática nada resolvem e nada mudam a sociedade. Eu já passei daquela fase lúdica da juventude, de acreditar que passeata, dia internacional disso ou daquilo, hora disso ou daquilo resolva alguma coisa e/ou gere algum tipo de conscientização para as massas ou para quem quer que seja. Esses dias, experimentamos a "hora do planeta", que se propunha a fazer com que por uma hora, as pessoas desligassem todos seus aparelhos elétricos da tomada. Sinceramente, alguém acredita mesmo que se 1/40 avos da humanidade tomasse essa atitude (e o número de adeptos certamente foi muito, mas muito inferior a esse) mudaria alguma coisa no planeta? Não adianta absolutamente nada a pessoa sair de casa para manter seus eletrodomésticos desligados, e ir ao shoppping comprar um novo modelo de telefone celular. Assim como não adianta as prefeituras aderirem ao "dia sem carro", fechando algumas vias da cidade para forçar as pessoas a usarem outros meios de transporte. Aqui, em Curitiba, o último "dia sem carro" foi um fiasco tão grande, que as 3 da tarde os fiscais de trânsito liberaram o uso das vias em face do supercongestionamento no resto da cidade. Como também é inútil celebrar o "dia do contador" quando o governo federal atulha os profissionais desta área com obrigações estúpidas e trabalhosas como nota fiscal eletrônica, SPED, escrituração fiscal eletrônica e quetais, aumentando a carga de trabalho deles, sem mexer, claro, na remuneração de ninguém e sem a menor preocupação com o aumento exponencial, dramático e anti-desenvolvimentista da burocracia brasileira, que normalmente sempre foi insana, mas anda batendo recordes de imbecilidade. A burocracia brasileira é tão grande que atravanca o crescimento econômico, e não é com cumprimentos elogiosos a um bravo contador (como este que vos escreve) que isso melhora! E por fim, de que adianta celebrar o "dia internacional da mulher" para ver reportagens melosas e irreais no Jornal Nacional ou homenagens mentirosas e pouco sinceras de qualquer natureza? Me fio no exemplo de uma cabeileireira de Minas Gerais, que foi à delegacia pedir proteção contra o ex-marido que lhe ameaçava de morte. Ela ia à delegacia e além de não receber proteção, fazia um BO, que é simbolo nacional de hipocrisia, um atestado de que o Estado tá se lixando para os perigos que lhe rondam ou para as afrontas sofridas ao seu patrimônio ou sua pessoa. Pois bem, o "dia internacional" não a salvou. Além de sofrer todo tipo de violência física e emocional, foi assassinada a tiros na frente de uma câmera de segurança, com um monte de testemunhas, à luz do dia... e arrisca algum juiz não condenar o homicida por ser primário e de bons antecedentes ou por alegar insanidade temporária ou coisa assim, fato que já aconteceu no Brasil várias vezes, independentemente da celebração anual da homenagem (merecida, diga-se de passagem) às mulheres. Simbolismo não melhora a situação dramática do meio ambiente, nem a condição profissional de ninguém, muito menos a condição feminina em lugar algum. O que muda a sociedade é praticidade, com aplicação plena da Lei, nem que ela seja rigorosíssima. Se o indivíduo desmata área de preservação, tem que ir preso, tem que perder a propriedade e responder financeiramente pelo dano que causou, e não ficar discutindo autos de infração nas 4 esferas da justiça. Se o machista mata a ex-esposa, deve sofrer agravante na pena e mofar na prisão por 30 anos. Se alguém joga lixo nos boeiros e entope escoamento de águas, multa pesada e pena alternativa. Enfim, se não multar, se não prender, se não confiscar, se não impuser a Lei com todo o rigor dela com velocidade e efetividade, pode-se comemorar o dia internacional de tudo ou a hora de tudo que nada muda em lugar nenhum do mundo, comemorações como estas, só geram benefício para quem às promove.


PS: O blogspot pirou de vez! Agora, não aceita mais parágrafo... por isso, o texto sai assim, perdão aos leitores!

Postagens mais visitadas deste blog

O DISTRITÃO NÃO SOLUCIONA, MAS É MELHOR DO QUE HÁ HOJE

Existem dois tipos de eleitores no Brasil. O consciente, que vota naquilo que o candidato representa (para o bem ou para o mal), e o conivente, aquele que troca o seu voto por alguma benesse, ignorando as falhas gritantes do candidato.
Aqui, em Rio Branco do Sul, se um indivíduo não gastar no mínimo uns 100 mil reais não tem chance alguma de se eleger vereador. Quando meu pai foi candidato, 40 anos atrás, todo dia tinha fila na porta de casa, de gente pedindo dinheiro, cachaça, carona para ir para Curitiba, traslado para levar a mãe na benzedeira, contribuição para churrasco, material de construção, etc... e isso foi bem além da campanha, uns 10 anos depois ainda tinha gaiato dizendo que votou nele, emendando isso com pedido de trocados para gastar no boteco, e isso que não foi eleito, nem tentou de novo depois.
Moral da história: as campanhas eleitorais não são caras porque os candidatos querem gastar, elas são caras porque boa parte do eleitorado é corrupto e desonesto. E num ambie…

VIRAR PESSOA JURÍDICA PODE PREJUDICAR SUA APOSENTADORIA

Nestes tempos em que se discute com 15 anos de atraso uma reforma previdenciária profunda que ataque um dos dois principais problemas fiscais brasileiros, o déficit crescente do INSS (o outro é a conta absurda de juros), não deixa de ser importante discutir o efeito de transformar o empregado em pessoa jurídica.
Para nós, contabilistas, é o melhor dos mundos. O empregado de certa empresa vira pessoa jurídica, nós recebemos os honorários de tabela e ele ainda desconta 11% (quando somos pessoas físicas) do valor que é nossa contribuição previdenciária. Mas para o ex-empregado as coisas não são assim tão simples.
Quando você aceita virar pessoa jurídica, imediatamente tem de pensar em como ficará sua aposentadoria. Um empregado que ganhe R$ 15 mil mensais, contribui para o INSS pelo máximo da tabela, ou seja, ele está pagando para, quando completar o tempo e a idade, aposentar-se com um valor de aproximadamente R$ 5 mil por mês, talvez um pouco menos dependendo de sua média de contribui…

O ADEUS AO MAIOR DOS COXAS

"...não deixem que o Coritiba caia para a segunda divisão. Faça essa diretoria montar um time forte. Ano que vem o Coritiba completa 100 anos e precisa estar disputando o título brasileiro. Montem um time forte. Pensem grande. Lá do céu vou comemorar junto com vocês... "Abro o Coxanautas e vejo a notícia triste, o falecimento do maior dos Coxas.

Evangelino da Costa Neves, o "Chinês", veio de São Paulo e se apaixonou pelo Coritiba, clube pelo qual praticamente deu sua vida com esforço e dedicação como o de quem constrói o futuro de sua própria familia.

Digo aos meus leitores e lembro aos Coxas mais jovens as grandes conquistas deste homem incomum para nós Coritibanos: Construção do estádio Couto Pereira, Campeão Brasileiro, Campeão do Torneio do Povo(*), Fita Azul na Europa e 12 vezes campeão paranaense. Mais conquistas? Eu posso listar: Dirceu, Kruger, Kosilec, Luis Freire, Eli Carlos, Aladim, Manga, Duílio, Tobi, Tostão, Rafael Camarota, Dida, Edson, etc... é prec…