IMAGENS DE CURITIBA - 22

Sempre digo que o Palácio Avenida é o segundo prédio mais belo da capital paranaense, até porque existe uma razão sentimental em eleger o prédio central da UFPR como o primeiro, já que estudei lá por 5 anos que eu classifico como os melhores da minha vida.

O Palácio Avenida era para ser o primeiro "arranha-céu" de Curitiba, projetado por Valentim de Freitas, Bernardino Assumpção Oliveira e Bortolo Bergonse. Na verdade, era primeira construção em 4 pavimentos a ser levantada pelo comerciante Feres Mehry. Mas o destino quis que isso não fosse possível, porque na mesma quadra e na mesma época, começaram a erguer o Edifício Moreira Garcez que, até para vencer a competição, adicionou mais dois pavimentos ao projeto original e firmou-se com o título de primeiro espigão de Curitiba, embora perca disparado em charme e beleza.

Foi um prédio comercial por muitos anos, abrigou um dos cinemas mais tradicionais da cidade, era um verdadeiro "shopping center" num tempo em que ninguém sabia o que era isso. Depois foi decaindo, os donos foram morrendo e o prédio definhando. Um dia, foi comprado por um dos bancos de Avelino Vieira, que acabaram por formar o depois gigante Banco Bamerindus do Brasil, uma das marcas mais importantes da história econômica do Paraná.

Mesmo assim, o prédio ficou muitos anos abandonado no centro de Curitiba, em razão de problemas com locatários e mesmo com alvarás de construção. Um dia, porém, o Bamerindus solucionou tudo e restaurou o prédio belíssimo, que então estava esquecido pelos curitibanos que viam na Rua XV aquele esqueleto imponente do que havia sido um dos símbolos da cidade.

Em março de 1991, o Bamerindus reinaugurou o prédio, do qual tinha preservado apenas a lindíssima fachada, e que passou a ser uma das sedes administrativas do grupo. E naquele Natal, por idéia de Maria Christina de Andrade Vieira, herdeira do fundador Avelino, iniciou-se a tradição de festejar o Natal aproveitando a arquitetura lindíssima e os corais infantis da cidade, o que sobreviveu até à extinção do grupo Bamerindus, cujo banco foi incorporado pelo HSBC numa operação financeira polêmica quando do PROER.

E virou marca registrada da cidade a festejar os Natais a cada ano com um novo tema e uma nova surpresa, como os papais-noéis gigantes que sentavam sobre a fachada, os anjos que voavam de um lado a outro da rua, os shows de luzes e até mestres de cerimônia como o inesquecível e genial Paulo Autran.

Em 2010, o HSBC e os curitibanos estão festejando os 20 anos dessa aventura natalina que atrai turistas do mundo inteiro, e que ficam maravilhados com a simplicidade, mas alta carga emocional do espetáculo. É difícil, muito difícil, não se emocionar, eu mesmo fiquei às lágrimas pelo menos quatro vezes enquanto tirava estas fotos.

Coloco aqui hoje, algumas imagens da mais bela festa de Natal da bela Curitiba que abriga o lindo Palácio Avenida de histórias, tradição e sentimentos tão generosos.



A fachada sem iluminação.

Uma das muitas colorações que a fachada assume no show de luzes.

Detalhe da iluminação.

Detalhe do show de fogos.

A fachada decorada, vista da rua XV.

TODAS AS FOTOS SÃO DA MINHA AUTORIA, O USO NA INTERNET É LIVRE DESDE QUE CITADA A FONTE.CLIQUE SOBRE AS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS

Devo lembrar que "HSBC", "Natal HSBC" e mesmo "Palácio Avenida" são marcas de propriedade do HSBC Bank Brasil S/A, de modo que não é aconselhável o uso comercial destas imagens, por possibilidade de crime de contrafação.