Pular para o conteúdo principal

OLIMPÍADAS DA VERGONHA

Eu sempre achei os Jogos Olímpicos verdadeiras festas da humanidade. Um congraçamento entre nações celebrando os melhores valores da raça humana, tais como solidariedade, trabalho em equipe, competitividade, patriotismo e superação.

Muito mais que numa Copa do Mundo, uma olimpíada representa a união dos povos que mandam seus representantes por duas semanas para uma vila olímpica onde todos convivem pacificamente a despeito das guerras e das diferenças raciais, econômicas e religiosas. E competem dentro de uma tradição de "fair play" revelando o lado mais bonito do "bicho" homem.

Quem não lembra dos maratonistas? O etíope que entrou no estádio enfaixado em Munique, 1972 e a suiça, que quase não terminou a prova em Barcelona, 1992? A expressão de dor substituída pela sensação de dever cumprido ao cruzar a faixa final e deixar seu nome marcado não como vencedor, mas como alguém que não desistiu e por isso honrou a si mesmo e ao seu país?

Tudo isso, porém, foi jogado na lata do lixo da história quando escolheram Pequim como sede para os jogos de 2008. Interesses comerciais prevaleceram sobre os esportivos e enviaram a Olimpíada para a China, porque esta é uma super-potência econômica em expansão, mas não por que ela tenha méritos para tanto.

A China é um país que vive uma ditadura sanguinária, que dividiu o país em dois, um rico e opulento para aparecer nos programas de TV pelo mundo afora, outro miserável, onde vige a lei do "manda quem pode, obedece quem tem juízo".

É um país que não observa os mínimos direitos humanos, devasta o meio ambiente sem qualquer tipo de remorso e promove a intolerância política dentro e fora de suas fronteiras. Pratica o mais selvagem e irresponsável capitalismo que se tem notícia, explorando mão-de-obra escrava ou semi-remunerada e a partir disso praticando "dumping" com seus produtos pelo mundo afora, roubando empregos e dignidade em todo o globo com sua concorrência desleal.

Para a candidatura do Rio de Janeiro em sediar uma olimpíada, falou-se que o COI exigiria a despoluição da Baía de Guanabara, além de outros requisitos ambientais, como saneamento básico e criação de parques e praças. Daí vejo as primeiras imagens vindas de Pequim e constato nuvens de fumaça de uma poluição grotesca, muito pior que em qualquer lugar do Brasil, afora tapumes e muros a esconder as partes feias da cidade, isso porque o governo chinês ignorou pura e simplesmente uma boa parte das tarefas a que se comprometeu, sem contar outros fatos, como a violação da liberdade de imprensa e da própria internet, que na China é monitorada.

Pequim-2008 já tem sido comparada a Berlin-1936 e não sem razão. Será um instrumento de propaganda de um regime que pretende adquirir influência global sem qualquer tipo de freio ético, interessado apenas e tão somente em sua perpetuidade. Nos últimos 30 anos, o mundo assistiu a jogos olímpicos com a marca da intolerância entre os países (Moscou-1980 e Los Angeles-1984), mas em nenhum deles se constatou tamanha propaganda política e atos de desprezo por regras consideradas pré-requisitos para sediá-los.

É uma pena que a maior festa da humanidade seja celebrada em um lugar como este.

Vou torcer pelos atletas brasileiros, vou me admirar com os recordes e conquistas dos esportistas do mundo todo que vão distribuir alegria e esperança pelo planeta, mas não vou admirar a China por roubar o brilho dessa festa, como quem rouba empregos ao falsificar produtos e vendê-los a preço vil.

Postagens mais visitadas deste blog

O DISTRITÃO NÃO SOLUCIONA, MAS É MELHOR DO QUE HÁ HOJE

Existem dois tipos de eleitores no Brasil. O consciente, que vota naquilo que o candidato representa (para o bem ou para o mal), e o conivente, aquele que troca o seu voto por alguma benesse, ignorando as falhas gritantes do candidato.
Aqui, em Rio Branco do Sul, se um indivíduo não gastar no mínimo uns 100 mil reais não tem chance alguma de se eleger vereador. Quando meu pai foi candidato, 40 anos atrás, todo dia tinha fila na porta de casa, de gente pedindo dinheiro, cachaça, carona para ir para Curitiba, traslado para levar a mãe na benzedeira, contribuição para churrasco, material de construção, etc... e isso foi bem além da campanha, uns 10 anos depois ainda tinha gaiato dizendo que votou nele, emendando isso com pedido de trocados para gastar no boteco, e isso que não foi eleito, nem tentou de novo depois.
Moral da história: as campanhas eleitorais não são caras porque os candidatos querem gastar, elas são caras porque boa parte do eleitorado é corrupto e desonesto. E num ambie…

VIRAR PESSOA JURÍDICA PODE PREJUDICAR SUA APOSENTADORIA

Nestes tempos em que se discute com 15 anos de atraso uma reforma previdenciária profunda que ataque um dos dois principais problemas fiscais brasileiros, o déficit crescente do INSS (o outro é a conta absurda de juros), não deixa de ser importante discutir o efeito de transformar o empregado em pessoa jurídica.
Para nós, contabilistas, é o melhor dos mundos. O empregado de certa empresa vira pessoa jurídica, nós recebemos os honorários de tabela e ele ainda desconta 11% (quando somos pessoas físicas) do valor que é nossa contribuição previdenciária. Mas para o ex-empregado as coisas não são assim tão simples.
Quando você aceita virar pessoa jurídica, imediatamente tem de pensar em como ficará sua aposentadoria. Um empregado que ganhe R$ 15 mil mensais, contribui para o INSS pelo máximo da tabela, ou seja, ele está pagando para, quando completar o tempo e a idade, aposentar-se com um valor de aproximadamente R$ 5 mil por mês, talvez um pouco menos dependendo de sua média de contribui…

O ADEUS AO MAIOR DOS COXAS

"...não deixem que o Coritiba caia para a segunda divisão. Faça essa diretoria montar um time forte. Ano que vem o Coritiba completa 100 anos e precisa estar disputando o título brasileiro. Montem um time forte. Pensem grande. Lá do céu vou comemorar junto com vocês... "Abro o Coxanautas e vejo a notícia triste, o falecimento do maior dos Coxas.

Evangelino da Costa Neves, o "Chinês", veio de São Paulo e se apaixonou pelo Coritiba, clube pelo qual praticamente deu sua vida com esforço e dedicação como o de quem constrói o futuro de sua própria familia.

Digo aos meus leitores e lembro aos Coxas mais jovens as grandes conquistas deste homem incomum para nós Coritibanos: Construção do estádio Couto Pereira, Campeão Brasileiro, Campeão do Torneio do Povo(*), Fita Azul na Europa e 12 vezes campeão paranaense. Mais conquistas? Eu posso listar: Dirceu, Kruger, Kosilec, Luis Freire, Eli Carlos, Aladim, Manga, Duílio, Tobi, Tostão, Rafael Camarota, Dida, Edson, etc... é prec…