7 DE SETEMBRO


A Veridiana Serpa convocou essa blogagem coletiva, para tratar do dia da Pátria.

Da minha parte, acho que a única atitude que pode servir para melhorar o Brasil é o empunhar a bandeira irrestrita e universal da ética, acabando com o jeitinho e com as meias-verdades que permeiam não só a atividade política, mas também o dia a dia de todos os cidadãos.

Se é verdade que políticos roubam e, quando descobertos, inventam histórias mirabolantes e fantasiosas (como a dos bois mágicos) se prevalecendo de artimanhas processuais para salvar a pele, mas, ao mesmo tempo, não é mentira que o brasileiro é acostumado a furar filas, a estacionar em fila dupla ou tripla, a fraudar programas sociais como o bolsa-família (vide a mãe da "atriz") e o seguro-desemprego ou mesmo a comprar mercadoria que sabe que foi roubada, por que ela é mais barata.

Os políticos brasileiros têm repetido à exaustão os valores que o brasileiro médio adota. Quando eles traficam influência e se apoderam de recursos públicos, estão apenas repetindo em escala maior coisas como comprar DVD(s) piratas, distribuir mercadorias de sacoleiros ou fazer "acordo" com o empregador para sacar o FGTS e ficar seis meses recebendo um adicional pelo seguro-desemprego. Pode ser até que os políticos roubem mais, mas há muita gente, aliás, milhões de pessoas, cujos atos são idênticos, o que explica, talvez, a exagerada leniência do eleitorado com políticos atolados em denúncias de corrupção.

Para o Brasil melhorar e efetivamente virar uma nação, terá que empunhar a bandeira da ética.