103 ANOS DE LUTAS!



Acompanho o Coritiba Foot Ball Club desde os meus 6 anos de idade, lá se vão 37 primaveras de uma trajetória de emoções intensas, momentos marcantes de alegria e dor, de títulos e vicissitudes, de apreensão e euforia.

O Coritiba é um clube de lutas!

Das lutas de uma centena de anos atrás para firmar o futebol como esporte popular numa província de um país ainda em formação, passando pelas lutas por construir um patrimônio físico inestimável representado pelas colunas do estádio Couto Pereira, erguidas com o mais poderoso dos materiais, a fé e a dedicação da gente Coxa-Branca, à luta contra o racismo que legou ao clube o seu apelido, já que sempre batalhou orgulhoso das pernas brancas de seus jogadores de origem alemã em um clube que desde cedo encarou a batalha contra o racismo abrigando com orgulho mulatos e negros a pelejar em suas fileiras. As lutas em campo, mesmo nas derrotas mais amargas, a luta representada em gols impossíveis e jogadas inacreditáveis, a luta em cair de pé quando já não era possível evitar o fracasso, a luta de levantar-se das cinzas e reconstruir-se por seus próprios méritos, muitas vezes enfrentando os piores inimigos que são os não-declarados que lutam fora das regras estabelecidas.

Nestes 103 anos, nós Coxas nos acostumamos à luta!

As vezes, como generais que exigem o máximo de suas tropas, somos injustos ali das arquibancadas da Mauá, mas é luta, para nós futebol é guerra sem inimigos, é batalha sem mortes, mas é guerra! Por outras vezes, no entanto, somos tão generosos que acabamos nos iludindo e no entusiasmo pensamos que na luta houve trégua, mas nossa em nossa luta não há trégua, há apenas os onze soldados vestidos de camisas brancas e listras verdes incentivados por milhões de amantes incondicionais de sua história e da certeza que nela nunca faltará sangue, nem suor, nem lágrimas!

Somos o Coritiba Foot Ball Club de 103 anos de alma guerreira, de vitórias e derrotas, de conquistas e tristezas, de craques e jornadas memoráveis. Mas acima de tudo somos luta em essência, luta sadia, honrada e se preciso encarniçada. Jamais deixaremos de lutar, nossa alma guerreira é nosso gene dominante!