SOCIEDADE DE CASCAS-GROSSAS

É interessante notar o estágio da sociedade brasileira que com quase uma década de estabilidade econômica, adotou a violência, a má-educação e a estupidez como padrão de comportamento.

Para o brasileiro médio de hoje em dia não basta se divertir, tem que incomodar terceiros de alguma forma. Não basta ter amigos se isso não significar beber até ficar de 4. Não basta ter namorado ou namorada, tem que “pegar” o máximo possível de periguetes na balada que toca música sertaneja que incentiva à bebedeira, o sexo irresponsável e o puro e simples agir de modo boçal, ignorando as regras mais elementares de educação, valor que virou coisa de otário.

O Brasil rico também é o lugar onde estudar é coisa de panaca, o que se constata a cada vez que se vê um cantor sertanejo afirmando em meio a sorrisos à sua volta que “deixou a escola, graças a Deus!”, como fez um desses patetas de cabelos oleosos tempos atrás com a vibração do Faustão ao lhe puxar o saco!

Uma sociedade que enriqueceu a olhos vistos e usou isso para propagar maus exemplos em reality shows, rodeios e brigas de rua travestidas de esporte. Os ídolos da juventude de hoje são pessoas que vendem até a mãe para ganhar ganhar reality show da TV ou ao menos conseguir um contrato de nudez em revistas de baixo nivel, e brucutus que cultuam o corpo perfeito mas com o cérebro atrofiado, que se orgulham de suas lutas onde o sangue espirra por todos os lados em meio de uma turba cuja vibração consiste em incentivar a humilhação física e moral do adversário.

Viramos uma sociedade de cascas grossas. Antigamente, cantava-se “olha que coisa mais linda mais cheia de graça” para elogiar uma bela mulher que passava, hoje, fala-se “ai se eu te pego” como que dizendo que uma bela mulher nada mais é que uma mercadoria no supermercado do prazer a qualquer custo, nem que “pegar” signifique violência moral ou física se ela não o quiser.

O resultado desse padrão de comportamento perverso ditado pela obrigação de 'se dar bem” a todo custo é uma sociedade violenta.

Os índices de acidentes de trânsito causados por bêbados e irresponsáveis batem recordes, o número de ocorrências de violência doméstica, idem, os estupros e as violências sexuais contra crianças e adolescentes também, os maus tratos e torturas contra animais são praticamente um padrão de comportamento., sem contar assaltos, formações de quadrilhas, corrupção, trafico e todos os tipos de atentados à humanidade que acontecem todos os dias enquanto muita gente pensa que sua “diversão” em patrocinar brigas, bebedeiras, assédio sexual e perturbação da ordem é inocente.