Pular para o conteúdo principal

A TRAGÉDIA É MAIS AMPLA QUE OS DESABAMENTOS DO RIO

Eu já havia escrito aqui que o Brasil não é exatamente aquele país contagiantemente alegre e imensamente belo, pintado em filmetes promocionais para convencer os delegados da FIFA e do COI em deferir-nos a promoção da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016.

Nos últimos dias, o que ficou absolutamente claro é que o Brasil encontra-se no caos urbano completo, é um país absolutamente incapaz de organizar suas cidades dentro de um mínimo conceito de civilidade, e isso não se limita à ocupação irregular de várzeas e encostas, muito menos ao manejo caótico do lixo.

Aqui, qualquer idiota abre o porta-malas do carro de som às 3h da manhã em qualquer lugar, saca várias latinhas de cerveja consecutivas e faz arruaça até as 6 da manhã tocando axé e música sertaneja. Se a polícia é chamada, não atende. Se atende, não prende o indivíduo nem se ele estiver traficando drogas, que geralmente é o que está fazendo. A PM, se atende (porque a regra é sequer atender o inútil telefone 190), limita-se a dispersar a manifestação e deixar que ela se abolete em outro ponto da cidade, ignorando o fato de que, ao ser encontrado com as chaves de um veículo e uma lata de cerveja na mão, deveria fazer exame de dosagem alcoólica, ser multado ou até preso conforme a quantidade de álcool que ingeriu. No Brasil bebe-se na rua, dá-se mal exemplo contumaz para a juventude, que supostamente estaria amparada pela mais retardada de suas leis, o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Ontem eu estava providenciando um presente de casamento em um magazine aqui de Curitiba. Em certo momento me aproximei do caixa e me assustei com uma pilha que havia ao lado, de louças quebradas, caixas vazias e talheres entortados, causados pelo público na tentativa de roubá-los ou na incapacidade absoluta de conter os ânimos animalescos de seus filhotes, crianças cuja má educação é visível nos olhos. E pouco antes disso, eu havia presenciado um grupo de garotos de uns 15 a 16 anos no máximo, olhando para um vaso e dizendo que usariam ele para encher de rabo de galo... ou seja, jovens que estão conscientemente partindo para alcoolismo e achando isso lindo e divertido!

E alguém já perguntou para algum vendedor de uma Lojas Americanas o problema que é dentro delas o roubo puro e simples de chocolates, CD(s), DVD(s) e brinquedos?

A irresponsabilidade e o cupidismo comem soltos no Brasil. As pessoas aprontam, pintam e bordam e depois fazem que não é com elas, e isso não é exclusividade de pobres ou ricos, é geral e irrestrito... ou alguém aqui nunca presenciou alguma madame estacionando em fila tripla sua SUV importada para pegar o filho no colégio?

Nossa classe política reflete bem o que virou o Brasil depois de tantos anos de "deixa disso", desprezo à lei e confusão entre autoridade e autoritarismo.

É óbvio que a morte de mais de 600 pessoas no RJ é culpa dos políticos porque, afinal, eles é que têm a obrigação de regulamentar ocupação urbana... mas não deixemos de pensar que os políticos no Brasil são eleitos por voto direto, e temos, sim, responsabilidade pelas omissões deles.

O Brasil precisa se reorganizar como sociedade e escolher valores, hoje viramos um país de vale tudo cujo efeito mais visível são essas mortes estúpidas, essas tragédias. Mas há efeitos menos perceptíveis, como os índices de violência que não páram de crescer, o alcoolismo e as drogas que viraram epidemia entre jovens, os preços que pagamos sempre mais caros por conta das pessoas que roubam e depredam produtos nos supermercados.

Enfim, o brasileiro precisa começar a mudar a partir de si mesmo.

Postagens mais visitadas deste blog

O DISTRITÃO NÃO SOLUCIONA, MAS É MELHOR DO QUE HÁ HOJE

Existem dois tipos de eleitores no Brasil. O consciente, que vota naquilo que o candidato representa (para o bem ou para o mal), e o conivente, aquele que troca o seu voto por alguma benesse, ignorando as falhas gritantes do candidato.
Aqui, em Rio Branco do Sul, se um indivíduo não gastar no mínimo uns 100 mil reais não tem chance alguma de se eleger vereador. Quando meu pai foi candidato, 40 anos atrás, todo dia tinha fila na porta de casa, de gente pedindo dinheiro, cachaça, carona para ir para Curitiba, traslado para levar a mãe na benzedeira, contribuição para churrasco, material de construção, etc... e isso foi bem além da campanha, uns 10 anos depois ainda tinha gaiato dizendo que votou nele, emendando isso com pedido de trocados para gastar no boteco, e isso que não foi eleito, nem tentou de novo depois.
Moral da história: as campanhas eleitorais não são caras porque os candidatos querem gastar, elas são caras porque boa parte do eleitorado é corrupto e desonesto. E num ambie…

VIRAR PESSOA JURÍDICA PODE PREJUDICAR SUA APOSENTADORIA

Nestes tempos em que se discute com 15 anos de atraso uma reforma previdenciária profunda que ataque um dos dois principais problemas fiscais brasileiros, o déficit crescente do INSS (o outro é a conta absurda de juros), não deixa de ser importante discutir o efeito de transformar o empregado em pessoa jurídica.
Para nós, contabilistas, é o melhor dos mundos. O empregado de certa empresa vira pessoa jurídica, nós recebemos os honorários de tabela e ele ainda desconta 11% (quando somos pessoas físicas) do valor que é nossa contribuição previdenciária. Mas para o ex-empregado as coisas não são assim tão simples.
Quando você aceita virar pessoa jurídica, imediatamente tem de pensar em como ficará sua aposentadoria. Um empregado que ganhe R$ 15 mil mensais, contribui para o INSS pelo máximo da tabela, ou seja, ele está pagando para, quando completar o tempo e a idade, aposentar-se com um valor de aproximadamente R$ 5 mil por mês, talvez um pouco menos dependendo de sua média de contribui…

O ADEUS AO MAIOR DOS COXAS

"...não deixem que o Coritiba caia para a segunda divisão. Faça essa diretoria montar um time forte. Ano que vem o Coritiba completa 100 anos e precisa estar disputando o título brasileiro. Montem um time forte. Pensem grande. Lá do céu vou comemorar junto com vocês... "Abro o Coxanautas e vejo a notícia triste, o falecimento do maior dos Coxas.

Evangelino da Costa Neves, o "Chinês", veio de São Paulo e se apaixonou pelo Coritiba, clube pelo qual praticamente deu sua vida com esforço e dedicação como o de quem constrói o futuro de sua própria familia.

Digo aos meus leitores e lembro aos Coxas mais jovens as grandes conquistas deste homem incomum para nós Coritibanos: Construção do estádio Couto Pereira, Campeão Brasileiro, Campeão do Torneio do Povo(*), Fita Azul na Europa e 12 vezes campeão paranaense. Mais conquistas? Eu posso listar: Dirceu, Kruger, Kosilec, Luis Freire, Eli Carlos, Aladim, Manga, Duílio, Tobi, Tostão, Rafael Camarota, Dida, Edson, etc... é prec…