ESTE PAÍS VIROU UMA ZONA!

O noticiário aumenta, mas não inventa:

Policiais deixam que uma garota menor de idade volte ao cativeiro para negociar com o seqüestrador, sem sequer ouvir a família dela. A carga tributária aumenta todos os anos, mas nunca há dinheiro para saúde, educação e segurança pública. Greve de bancários paralisa o sistema financeiro que, por sua vez, ao invés de contabilizar prejuízos, comemora os lucros com o que vai cobrar de juros e acréscimos sobre o atraso no pagamento de contas. Policiais civis entram em choque contra policiais militares. O técnico da seleção brasileira de futebol não treinou nenhum time antes de assumir o cargo. Funcionários públicos ganham em média mais que os da iniciativa privada, mas sem isonomia, a ponto de um delegado de polícia ganhar menos da metade de um juiz, ou um agente de polícia ganhar 1/4 do que um porteiro de tribunal de justiça. O senado dá um ”jeitinho” de manter a parentada inútil dos políticos nos cargos da casa. Juízes são acusados de manter suas famílias inteiras lotadas em cargos de comissão. Há cargos em comissão nos tribunais! O maior índice de desmatamento irregular é constatado em terras administradas pelo INCRA. Assentados da reforma agrária vendem seus lotes e voltam para as beiras de rodovias pedindo mais. O governo do Paraná não cede força policial para se efetivarem reintegrações de posse. O STJD, que é um tribunal privado, pune atletas com suspensões, mesmo que eles sequer tenham recebido cartão vermelho em campo. O governo anuncia mais 2000 cargos em comissão, além dos milhares já existentes. Candidata promove publicidade homofóbica contra adversário. O Pan-Americano, orçado em 300 milhões, custou 1,2 bilhões integralmente arcados com dinheiro público. Candidato eleito prefeito, larga o cargo 1 ano e meio depois e é eleito governador com votação consagradora. O BNDES empresta dinheiro para o Equador, a Bolívia, a Venezuela e Cuba, arrisca levar o calote de Rafael Corrêa e dos demais também, na esteira da irresponsabilidade. Promotor de Justiça mata um adolescente, é afastado do cargo e continua recebendo salários. Um candidato detido em presídio foi eleito prefeito numa cidade do Paraná e com a intervenção de deputados, conseguiu habeas corpus dias depois do pleito. As forças armadas sucateadas, têm seus planos de reaparelhamento levados com a barriga. Severino Cavalcanti se elege prefeito com o apoio do presidente da república, mesmo com sua desabonatória “biografia”. Vamos organizar uma Copa do Mundo, mas até agora não se apresentaram investidores privados para o evento. Policiais civis cogitam paralisar atividades em todo o país.

O Brasil virou uma zona, uma casa de mãe joana onde todo mundo faz o que bem entende e ninguém mais tem moral para criticar ninguém. O vale-tudo se instalou em definitivo.

PS:

O que foi que aconteceu ontem em Santo André?

Um marginal que se acha no direito de namorar menininhas de 15 anos. Uma polícia despreparada. Uma refém que por alguma razão estranha, voltou ao cativeiro. Uma operação policial desastrosa. Um fato envolto em brumas. Acabou em tragédia, o marginal que pediu garantias por escrito, de integridade física, atirou em sua "amada" e em uma suposta "amiga". A polícia jamais poderia ter deixado aquela garota ir para perto do local.

E e marginal apareceu na janela algumas vezes, será que não havia atiradores de elite? E a comida que eles receberam não poderia receber soníferos? Talvez seja exagero meu falar essas coisas, mas pior que este exagero foi ver duas meninas de 15 anos entrando na sala de cirurgia.