Pular para o conteúdo principal

A CONTA DO CAOS TRIBUTÁRIO

Ando sem inspiração para escrever sobre política, basicamente porque em novembro e dezembro, ela se resume a tratar dos aumentos de impostos a vigorar a partir de 1º de janeiro do ano seguinte.

É exatamente isso que acontece na União (não achem que é só a CPMF que é tratada pelo governo hoje, essa história de "reforma tributária" ainda não está bem contada) e em praticamente todos os estados da federação, o leitor que confira o noticiário de onde mora.

Mas uma notícia me chamou a atenção hoje, a da máfia de fiscais que "ensinavam" sonegação no Rio de Janeiro.

É o tal fato que aparece quando o sistema tributário é caótico e inintelegível.

O Regulamento do ICMS do Paraná, por exemplo, é composto de umas 200 laudas, e é complementado por pelo menos uns 450 decretos, convênios do CONFAZ e várias outras normas e instruções normativas. O mesmo acontece com o Regulamento do Imposto de Renda, do IPI e das normas de arrecadação previdenciária, e estão indo para o mesmo caminho as regulamentações do PIS, COFINS e ISS, sem contar a obscuridade da Lei estúpida e mal redigida (um macaco seria mais objetivo que esse Congresso Nacional de néscios que temos) que criou o Super Simples e aumentou de modo brutal a carga de impostos sobre as pequenas empresas.

Basta dizer que o IBDT - Instituto Brasileiro de Direito Tributário concluiu certa feita que no Brasil se edita uma norma tributária a cada 20 minutos.

Sem contar a burocracia que não se limita nunca à seguir a letra de tais leis e regulamentos, porque ela é sempre maior no balcão de atendimento.

É o caos que tem por consequências a instabilidade jurídica, o aumento generalizado de custos e, obviamente, o aumento exponencial da corrupção.

O resultado é que, por mais que o contribuinte pague todos os seus impostos em dia e aja com diligência no trato das obrigações acessórias, se for fiscalizado ainda assim é provável que receberá algum auto de infração. A interpretação da barafunda de normas é dada pelo Estado por meio de seus agentes, que podem discordar entre si e decidir até de modo conflitante, desde que isso favoreça a arrecadação, porque os Conselhos de Contribuintes são uma piada e a Justiça não dá respostas rápidas a absolutamente nada, muito menos questões tributárias, que podem afetar o contra-cheque em dia da maioria de juízes que estão na função pelo ótimo salário, não por vocação.

Um agente fiscal mal-intencionado dá a interpretação que quiser para normas tributárias, e multa o contribuinte independentemente dele ter pago seus impostos em ordem. Se ele quiser, fecha uma empresa com base em interpretação toda própria das normas e impõe ao empresário um custo, ou o de "calçá-lo", ou o de apelar para um Judiciário precário e incapacitado.

E essa notícia vinda do RJ (deixo os links da Folha de S.Paulo aí embaixo) mostra que formam-se gangues de agentes fiscais, empresários mal-intencionados e, claro, óbvio e ululante, políticos que de alguma forma tiram o seu.

Mas quem paga a conta é o contribuinte honesto, que paga pelos que sonegam, e o consumidor de todo e qualquer produto ou serviço, porque eles certamente encarecem em virtude de todos os custos legais ou imorais que esse estado de coisas impõe, mesmo aos empresários honestos, que são a enorme maioria.

Na Folha:
- Rombo causado por fiscais do Rio chega a R$ 1 bi
- Fiscais ensinavam empresas a sonegar impostos, diz procurador
- Operações da PF revelam sonegação fiscal de R$ 1 bi


PS:

Veja o leitor em Ultimo Segundo, que não estou errado, o governo manobra para aumentar o IR se a CPMF não for aprovada. Mas não duvidem que, ao mesmo tempo, fica feliz em contar com a CPMF e o IR aumentado.

Postagens mais visitadas deste blog

O DISTRITÃO NÃO SOLUCIONA, MAS É MELHOR DO QUE HÁ HOJE

Existem dois tipos de eleitores no Brasil. O consciente, que vota naquilo que o candidato representa (para o bem ou para o mal), e o conivente, aquele que troca o seu voto por alguma benesse, ignorando as falhas gritantes do candidato.
Aqui, em Rio Branco do Sul, se um indivíduo não gastar no mínimo uns 100 mil reais não tem chance alguma de se eleger vereador. Quando meu pai foi candidato, 40 anos atrás, todo dia tinha fila na porta de casa, de gente pedindo dinheiro, cachaça, carona para ir para Curitiba, traslado para levar a mãe na benzedeira, contribuição para churrasco, material de construção, etc... e isso foi bem além da campanha, uns 10 anos depois ainda tinha gaiato dizendo que votou nele, emendando isso com pedido de trocados para gastar no boteco, e isso que não foi eleito, nem tentou de novo depois.
Moral da história: as campanhas eleitorais não são caras porque os candidatos querem gastar, elas são caras porque boa parte do eleitorado é corrupto e desonesto. E num ambie…

VIRAR PESSOA JURÍDICA PODE PREJUDICAR SUA APOSENTADORIA

Nestes tempos em que se discute com 15 anos de atraso uma reforma previdenciária profunda que ataque um dos dois principais problemas fiscais brasileiros, o déficit crescente do INSS (o outro é a conta absurda de juros), não deixa de ser importante discutir o efeito de transformar o empregado em pessoa jurídica.
Para nós, contabilistas, é o melhor dos mundos. O empregado de certa empresa vira pessoa jurídica, nós recebemos os honorários de tabela e ele ainda desconta 11% (quando somos pessoas físicas) do valor que é nossa contribuição previdenciária. Mas para o ex-empregado as coisas não são assim tão simples.
Quando você aceita virar pessoa jurídica, imediatamente tem de pensar em como ficará sua aposentadoria. Um empregado que ganhe R$ 15 mil mensais, contribui para o INSS pelo máximo da tabela, ou seja, ele está pagando para, quando completar o tempo e a idade, aposentar-se com um valor de aproximadamente R$ 5 mil por mês, talvez um pouco menos dependendo de sua média de contribui…

O ADEUS AO MAIOR DOS COXAS

"...não deixem que o Coritiba caia para a segunda divisão. Faça essa diretoria montar um time forte. Ano que vem o Coritiba completa 100 anos e precisa estar disputando o título brasileiro. Montem um time forte. Pensem grande. Lá do céu vou comemorar junto com vocês... "Abro o Coxanautas e vejo a notícia triste, o falecimento do maior dos Coxas.

Evangelino da Costa Neves, o "Chinês", veio de São Paulo e se apaixonou pelo Coritiba, clube pelo qual praticamente deu sua vida com esforço e dedicação como o de quem constrói o futuro de sua própria familia.

Digo aos meus leitores e lembro aos Coxas mais jovens as grandes conquistas deste homem incomum para nós Coritibanos: Construção do estádio Couto Pereira, Campeão Brasileiro, Campeão do Torneio do Povo(*), Fita Azul na Europa e 12 vezes campeão paranaense. Mais conquistas? Eu posso listar: Dirceu, Kruger, Kosilec, Luis Freire, Eli Carlos, Aladim, Manga, Duílio, Tobi, Tostão, Rafael Camarota, Dida, Edson, etc... é prec…