O QUE EU SEI AGORA QUE NÃO SABIA ANTES?


O "me-me" é convocação da Letícia Coelho, que eu resolvi encarar. Mas antes, quero fazer um elogio à ela, que é militante partidária (PMDB), ou seja, acredita na boa política, na ciência de trocar idéias e opiniões e buscar programas partidários para o bem da comunidade e/ou do seu país. Ela é uma honrosa exceção, num país onde a regra é de entrar na política apenas para se dar bem e conseguir cargo em comissão.

Bem, o que eu sei agora que não sabia antes?

Na verdade, divido minha vida em antes e depois da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná. E digo isso, porque depois de estudar Direito em si, com extratos de sociologia, economia política, filosofia, medicina legal, história e administração pública, passei a ser outra pessoa porque aprendi coisas que nem sempre são percebidas, tais como:

1. Tudo o que se vive na atualidade é decorrência de um processo histórico. Absolutamente nada aparece do nada, as idéias são criadas por longos processos de maturação que por sua vez nunca terminam. Os problemas ou sucessos econômicos de hoje são frutos do passado e as decisões jurídicas e políticas são resultados da dinâmica social;

2. Não há malefício de natureza social que dure para sempre. Ditadores morrem, regimes econômicos e políticos acabam, governos são transitórios. A URSS, o socialismo e o comunismo acabaram, vítimas das suas próprias incongruências, sua falta de democracia e sua incapacidade de criar riqueza econômica e justiça social. Um dia, os EUA também acabarão e o capitalismo por vezes injusto (conquanto mais eficiente que o outro sistema) que conhecemos hoje idem, quando será substituído por uma outra diretriz econômica gestada a cada dia de nossas vidas;

3. Não adianta brigar com ignorantes, porque eles não sabem quando estão derrotados. O ignorante continua sempre a incorrer nos mesmos erros e não muda de opinião. Ele não aprende porque não quer, não aceita as idéias alheias e tem medo do progresso. O ignorante é, basicamente, alguém que não aceita que as coisas evoluem.

4. Não adianta burlar o progresso tecnológico, ele acaba atingindo a todos, é melhor tê-lo como aliado que como inimigo.

5. É impossível compreender tudo o que acontece no mundo. Compreender um mínimo dele só é deferido às pessoas de cultura, as que estudam e discutem, que estão abertas a ouvir as opiniões alheias (mesmo que não concordes com as suas) e dispostas a pelo menos analisar os vários lados de uma questão antes de declarar que não a discute mais. Todas as coisas boas do mundo são fruto da inteligência e do bom senso, todas as coisas ruins, são frutos da ignorância.

6. O progresso econômico e social só tem um caminho e dois requisitos: O caminho é a democracia, os requisitos são educação e cultura. Quanto mais educada e culta uma população, menos injusta será sua divisão de renda, melhor será sua condição de vida. Só que educação e cultura só existem realmente em regimes democráticos, onde não é crime ter opinião e ser minoria.

Bem, vou listar 5 pessoas para continuar o "me-me", informando que, se não quiserem manter a brincadeira, não tem problema nenhum:

1. O DO do Ramsés Século XXI;
2. A Fábia Rossoni do Seis Passeios pelos Bosques da Ficção;
3. A Renata, do Devaneios e Desabafos;
4. O Ronald;
5. A Mônika, do Leitora de Blog.