O ACORDO MILITAR IRÃ X VENEZUELA

Hugo Chaves foi histérico ao tratar do acordo militar EUA x Colômbia, mas ao mesmo tempo vai entabulando um acordo militar e tecnológico com o Irã.

A gravidade disso, que é desprezada pela grande imprensa e ao mesmo tempo escondida por quem que atacou a Colômbia, é a importação das crises do Oriente Médio para a América Latina, e, pensando bem, talvez seja isso que preocupe tanto o ditador venezuelano e explique sua paranóia anti-EUA.

Um acordo sobre "energia nuclear" com o Irã, que é governado por outro maluco, Mahmoud Ahmadinejad, pode levar ao desenvolvimento na Venezuela de partes de armas atômicas iranianas. Ou seja, o Irã poderia se abrir às inspeções internacionais e mesmo assim estaria desenvolvendo as armas que os cubanófilos temem que os EUA usem aqui na América Latina, mas não se importam se forem usadas por um deles para impor o socialismo utópico que pregam.

E certamente ninguém convocará a Venezuela na UNASUL, para prestar explicações sobre isso.

Sinceramente, pouco me importa se o Irã desenvolve armas nucleares. O mesmo se aplica a Venezuela, porque salvo a preocupação dela ser nossa vizinha, me parece que é aspecto de soberania optar por isso ou não. Se os EUA, a França, a Inglaterra, a Rússia, Índia, China, Paquistão e Israel já têm armas nucleares, não é justo se proibir os demais países do mesmo.

Porém, que cada país os faça sob sua absoluta responsabilidade, sem exportar seu problemas. Daqui há pouco encontram uma célula da Al Qaeda ligada ao presidente da Venezuela e teremos um Iraque na América Latina.

Engana-se quem pensa que os EUA temem Hugo Chaves, que perto de Saddam Hussein é uma criancinha de colo a brincar com chocalho.

No dia em que Chaves efetivamente incomodar os EUA, o que pode acontecer se continuar a brincar de radicalismo islâmico, não precisará de bases na Colômbia para apear o ditador venezuelano do poder, sem que este consiga colocar um avião no ar para se defender.

Chaves tem sido irresponsável. Se dentro de seu país ó povo está feliz com suas maluquices, tudo bem, problema deles. Mas pensar que ninguém percebe o mal potencial que pode criar na AL, transformando-a numa área de um conflito que não nos diz respeito é outra coisa. Apontar o dedo sujo para a Colômbia sem medir os atos próprios é típico de indivíduos que manipulam a informação. Hitler, Stalin e Mussolini fizeram escola.